Araucária conta com apoio qualificado na Saúde e na Educação para pessoas com Autismo

Araucária conta com apoio qualificado na Saúde e na Educação para pessoas com Autismo

Em Araucária, pessoas com Transtorno Global de Desenvolvimento (TEA), nome atual para o que se conhece por “Autismo”, contam com acompanhamento qualificado nas estruturas de Saúde e de Educação. O TEA trata-se da manifestação de características muito diversas de um processo atípico no desenvolvimento psíquico e cognitivo; não necessariamente se manifesta como um atraso ou interrompimento do desenvolvimento. Os sinais podem ser de leves a severos e quanto mais cedo o diagnóstico melhor para se desenvolver o trabalho de acompanhamento visando melhor qualidade de vida.

As características e definições do que hoje conhecemos por TEA são fruto de um processo de muitos anos. Entre os sinais característicos de TEA estão: deficits persistentes na comunicação e interação social que podem se manifestar como dificuldade de iniciar/finalizar conversas; pouco contato visual, dificuldade em compreender e usar gestos e expressões faciais; pouco interesse pelas outras pessoas próximas e em brincar com os outros, assim como a dificuldade em ajustar o comportamento adequado conforme a situação. É comum também ocorrer restrição e repetição por um interesse específico (tema, assunto, personagem…) e a dificuldade em alterar a rotina. Os sinais podem aparecer antes do primeiro ano de vida da criança.

De acordo com a terapeuta ocupacional Vanessa Nogueira, coordenadora do Serviço de Atenção em Saúde Mental a Criança e ao Adolescente (SECRIA – Araucária), apesar do diagnóstico definitivo só se dar normalmente após os 3 anos de idade, a identificação do TEA pode e deve ser realizada precocemente. O Ministério da Saúde e pesquisadores apontam que o diagnóstico de TEA deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar. O início do processo para diagnóstico pode se dar em consulta de rotina da criança/adolescente na unidade básica de saúde e o caso ser encaminhado para atendimento especializado como o Centro de Especialidades Terapêuticas (CET) e o SECRIA.

Mas é importante destacar que podem ser realizadas ações de intervenção mesmo ainda sem o diagnóstico, com o objetivo de minimizar o risco de comprometimento no desenvolvimento. A escolha do tratamento/acompanhamento (que pode envolver profissionais de psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, psicopedagogia, entre outros) depende das necessidades específicas de cada caso.

EDUCAÇÃO – Desde 2011, a Prefeitura de Araucária mantém um centro educacional especializado voltado para estudantes com TEA e Transtorno de Conduta: o CMAEE-TGD. O Centro, tido como referência para outros municípios, é parte de um conjunto de ações da Prefeitura para dar o suporte necessário a essas crianças/estudantes que estão no ensino regular. No CMAEE-TGD, o foco do trabalho é exclusivamente pedagógico e busca desenvolver a comunicação e interação social dos alunos. Já na sala de aula do ensino regular, o aluno com TEA pode contar com um profissional de apoio para lhe auxiliar na rotina escolar (mediante avaliação criteriosa da necessidade). Há ainda o professor “itinerante”, um profissional que faz o contato entre o CMAEE-TGD e a unidade educacional visando manter as duas instituições bem informadas sobre a rotina, as necessidades e o desenvolvimento de cada criança/estudante acompanhado.

Com a pandemia, o atendimento para estudantes com TEA tem sido prioritariamente de maneira remota. São realizadas mediações por meio de vídeos no WhatsApp, chamadas de vídeo, orientações sobre adaptação de material físico, concreto, entre outras ações que envolvem a família.  Os profissionais da educação também mantém contato frequente com serviços intersetoriais (como os de Saúde e Assistência Social) ao qual o estudante pode estar vinculado. Em 2021, o CMAEE-TGD tem 188 estudantes matriculados. Há ainda o CMAEE-Joelma que atende a 29 pessoas com Autismo.

DESTAQUES – É comum que as pessoas relacionem TEA/Autismo à ideia de limitação. Mas cada caso tem suas particularidades. Há pessoas com TEA que se destacam na área de maior interesse e habilidade. Entre elas, está a cantora escocesa Susan Boyle, que ganhou fama mundial em 2009 após participar de um programa de calouros. O ator e diretor britânico Anthony Hopkins, vencedor de um Oscar de Melhor Ator e agora também indicado para o Oscar de 2021, foi diagnosticado com TEA já na terceira idade. Outra pessoa com TEA muito conhecida é a jovem sueca Greta Thunberg, que ganhou destaque pelo trabalho de conscientização sobre as mudanças climáticas. Com apenas 16 anos, Greta foi eleita “Pessoa do ano” de 2019, pela revista Time. Outras personalidades têm seus nomes envolvidos em suspeita de TEA. É o caso, por exemplo, do fundador da Microsoft, Bill Gates; do cientista Albert Einstein, do biólogo Charles Darwin e do pintor Van Gogh.

Capi
A autora

Capi

A Capi nasceu em 2020 no parque Barigui em uma família de capivaras, mas viu que o seu negócio mesmo não é caçar e nem procriar, é FOFOCAR. Teve sucesso muito cedo e agora, além de com  DJ oficial da RIC FM ela passa está sempre nas nossas redes sociais contando as maiores tretas dos famosos no quadro Capi Indelicada! Vem conhecer a Capi no @radioricfm no Instagram e no Facebook 😉

Deixe seu comentário

Outras notícias

Cientista cria terapia personalizada para tratar transtorno de personalidade

Cientista cria terapia personalizada para tratar transtorno de personalidade

Leia mais >>
QI define inteligência e influencia nas demais inteligências, aponta especialista

QI define inteligência e influencia nas demais inteligências, aponta especialista

Leia mais >>
Corpo e mente: conheça as propriedades e os benefícios do chá de hibisco

Corpo e mente: conheça as propriedades e os benefícios do chá de hibisco

Leia mais >>