“Doce Entardecer na Toscana” chega ao Now e Vivo Play

“Doce Entardecer na Toscana” chega ao Now e Vivo Play

O longa polonês DOCE ENTARDECER NA TOSCANA, do premiado diretor Jacek Borcuch (Tudo que Eu Amo), chega ao Now e Vivo Play a partir desta sexta, 22 de janeiro. O filme é protagonizado pela atriz Krystyna Janda, que interpreta Marie Linde, uma poeta com uma carreira consagrada.

Linde é uma avó progressista e rebelde, de origem polonesa-judaica, que tem uma vida privilegiada no interior da Itália. Ela vive com o marido em uma rica casa construída no meio de uma paisagem idílica. Prestes a receber o Prêmio Nobel de Literatura, Linde dá uma festa de celebração na residência. Durante a comemoração, é avisada sobre a fuga de imigrantes ilegais -é o prelúdio do tema evocado pelo filme.

Um violento ataque terrorista ocorre em Roma, exaltando ânimos xenófobos pela Itália. Ao mesmo tempo, a poeta aceita uma homenagem da prefeitura de sua pequena cidade. Na cerimônia, faz um provocativo e inflamado discurso, desagradando o país todo e virando pária.

Apesar de ter elenco e equipe técnica formados majoritariamente por poloneses, o drama foi é ambientado em Volterra, na região da Toscana, onde foi filmado. A veterana Krystyna Janda, que já recebeu o prêmio de melhor atriz em Cannes por O Interrogatório, de Ryszard Bugajski, foi premiada pela sua interpretação no longa de Borcuch no último Festival de Sundance.

Serviço: DOCE ENTARDECER NA TOSCANA

Título original: DOLCE FINE GIORNATA

direção: Jacek Borcuch

roteiro: Jacek Borcuch e Szczepan Twardoch

fotografia: Michal Dymek

música: Daniel Bloom

elenco: Krystyna Janda, Kasia Smutniak, Vincent Riotta, Antonio Catania, Robin Renucci e Lorenzo de Moor

SINOPSE

A polonesa Maria Linde, vencedora do Prêmio Nobel de literatura, mora na Toscana cercada pelo caloroso caos na vila de sua família. Mãe e avó amorosa, ela também flerta secretamente com o jovem egípcio que administra uma pousada à beira-mar nas proximidades. Após um ataque terrorista em Roma, Maria se recusa a sucumbir ao medo histérico e ao sentimento anti-imigrante que emergem rapidamente no país. Ao receber um prêmio local, faz um discurso controverso – mas ela não está preparada para a destruição pública e pessoal que suas palavras evocam.

Sobre o diretor | JACEK BORCUCH

O ator, diretor e roteirista Jacek Borcuch nasceu em 1970 no município de Kwidzyn, na Polônia. Seus filmes Lasting (2013) e Tudo que eu Amo (2009), que ele também assina o roteiro, foram premiados em seu país natal e nos Estados Unidos, em festivais como o de Sundance e o Polish Film Awards. Como ator, trabalhou em mais de duas dezenas de filmes para a TV, longas e séries.

Sobre a atriz | KRYSTYNA JANDA

A protagonista de Doce Entardecer na Toscana nasceu em 1952 em Starachowice, na Polônia. Já atuou em mais de 70 filmes, séries e peças de teatro. Janda foi atriz em filmes de Andrzej Wajda, como O Homem de Mármore (1977) e O Maestro (1980), e em muitos longas consagrados internacionalmente, entre eles Mephisto (1981), que recebeu o Oscar de melhor filme estrangeiro. Recebeu prêmios de melhor atriz em festivais como o de Cannes, por Interrogation (1989), de San Sebastián, por Dismissed from Life (1992), e Sundance, por Doce Entardecer na Toscana.

Capi
A autora

Capi

A Capi nasceu em 2020 no parque Barigui em uma família de capivaras, mas viu que o seu negócio mesmo não é caçar e nem procriar, é FOFOCAR. Teve sucesso muito cedo e agora, além de com  DJ oficial da RIC FM ela passa está sempre nas nossas redes sociais contando as maiores tretas dos famosos no quadro Capi Indelicada! Vem conhecer a Capi no @radioricfm no Instagram e no Facebook 😉

Deixe seu comentário

Outras notícias

Ansiedade desencadeia transtornos que podem ser passados para gerações futuras

Ansiedade desencadeia transtornos que podem ser passados para gerações futuras

Leia mais >>
Cólicas e desconforto pélvico: não é normal sentir dor durante a menstruação

Cólicas e desconforto pélvico: não é normal sentir dor durante a menstruação

Leia mais >>
Quando uma “boa intenção” pode mais atrapalhar do que ajudar o próximo

Quando uma “boa intenção” pode mais atrapalhar do que ajudar o próximo

Leia mais >>
NO AR